Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lisboa Reflex

Lisboa em imagens e palavras, entre outras obsessões

Lisboa em imagens e palavras, entre outras obsessões

Lisboa Reflex

25
Jun18

A Morte Recíproca

Mergulhaste o meu mundo num universo de lacuna
Encharcaste as memórias num sal de gotas por chorar
Perdeste o que me deste uma vez e para sempre
Qual de nós se ocultou entre o cais e tanto mar?

 

Cumpriste o teu tempo como o cheiro a maresia
Navegaste nas areias de um futuro por lembrar
Arrancaste o saber do teu peito contra o mundo
Qual de nós se afundou entre o sol e o luar?

 

O murmúrio do vento traz a cor do desalento
O lamento da luz já não mostra tentação
E os olhos fecham-se num beco de tormento

 

Nunca o mar se gelou como o sangue que me corre
Nestas veias, de medo detém-se meu coração
Qual de nós, então, será que no outro morre?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Sobre o autor

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.