Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lisboa Reflex

Lisboa em imagens e palavras, entre outras obsessões

Lisboa em imagens e palavras, entre outras obsessões

Lisboa Reflex

26
Jun18

Um Bosque na Cidade

Um bosque na cidade

 

Quando se pensa em cidade, pensa-se em edifícios, trânsito, comércio, serviços e gente, muita gente. Contudo, existem pequenos recantos que teimam em contrariar esta generalização e, infelizmente, apenas pecam por serem escassos.

 

Hoje quero falar-vos do maravilhoso Parque José Gomes Ferreira, também conhecido por Mata de Alvalade. Fica ali entre a Avenida Almirante Gago Coutinho e a Avenida do Brasil, junto à Rotunda do Relógio mas, depois de nos deixarmos mergulhar na sua beleza natural, parece que estamos a quilómetros de distância da azáfama de Lisboa. É como se fosse um bosque dentro da cidade, com seus caminhos entre as árvores cobertos pelas folhas caídas e os seus recantos com tapetes de verde.

 

Ao caminharmos pelo parque, esperamos que a qualquer momento nos surja detrás de uma árvore uma personagem de um conto de Grimm. Afinal, que mais se pode esperar encontrar num bosque dentro de uma cidade encantada?

15
Jun18

Caminhar por Lisboa

Regularmente, opto por regressar do trabalho para casa a pé, percorrendo em cerca de uma hora a distância que separa Sete Rios da Penha de França. Tento sempre variar o trajecto, percorrendo assim artérias diferentes de cada uma das vezes, o que me dá uma perspectiva completamente diferente da cidade daquela que se obtém de carro ou de transportes públicos. Tenho por hábito fazer longas caminhadas pela cidade, de câmara fotográfica na mão, mas desta vez, ao cruzar a pé, já pela noite dentro, a zona da Praça de Espanha, infelizmente, não a levava comigo. Fiquei impressionado com a diferença de percepção que se tem ao olhar à volta e ver todo o espaço de ângulos únicos e completamente inacessíveis a quem por lá passa habitualmente de carro. É realmente impressionante e prometi a mim mesmo que muito em breve terei que explorar fotograficamente aquela zona.

Muitas vezes, os afazeres domésticos e profissionais impedem-nos de programar convenientemente caminhadas por zonas quiçá mais aprazíveis, pelo campo, serra ou junto ao mar. Contudo, para quem vive em Lisboa (ou em qualquer outro local), conhecer ou redescobrir a cidade a pé pode ser uma excelente forma de exercício físico e cultural. As caminhadas, mesmo em circuito urbano, podem-se transformar em excelentes momentos de prazer e descoberta, para além do facto de serem uma forma extremamente económica de passar algum tempo de qualidade enquanto se faz algum exercício físico. Fica o desafio.

Sobre o autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.