Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lisboa Reflex

Lisboa em imagens e palavras, entre outras obsessões

Lisboa em imagens e palavras, entre outras obsessões

Lisboa Reflex

19
Jun18

Cabelo Branco, Rosa Sujo

Rosa Sujo

 Depois do rubro das luzes que ficaram na noite, surge uma realidade em que a ressaca se estende pelo chão, em forma de nada, ocultando no sujo pegajoso os ecos dos risos e o último refrão de uma canção alternativa, como alternativo é o tempo que separa o brilho do cheiro a ontem.

As ilusões ficaram lá longe. Resta o cabelo branco para saudar o rosa sujo.

13
Jun18

Fotografia - Editar ou não editar

Embora seja boa prática tentar obter o melhor resultado possível no acto de fotografar, muitas vezes tal não é viável devido a constrangimentos técnicos - lente fixa inadequada, impossibilidade física de bom posicionamento, má qualidade da luz, entre outros - ou apenas por más opções ou outros constragimentos na hora do disparo. É nestes casos que a edição tem uma palavra a dizer. Eu edito sempre as minhas fotografias, até porque fotografo em formato RAW e este formato não tem como objectivo oferecer uma boa fotografia de raiz, uma vez que a principal função do formato RAW é precisamente recolher o maior número de informação em bruto para poder, á posteriori, ser trabalhada.

Este tipo de edição implica o balanço de cores e luminosidade, correcção de distorção e aberrações cromáticas das lentes e, muitas vezes, o reenquadramento (cropping) e nivelamento da linha do horizonte, sempre que se justifique.

Para exemplificar, junto duas versões da mesma foto: a primeira, o original em bruto convertido do RAW, sem qualquer edição. A segunda, uma versão editada e convertida em preto e branco da mesma fotografia. Embora este seja um caso extremo, serve de exemplo para o que é possível e recomendável fazer sempre que esteja em causa a melhoria de qualquer captura de imagem.

Foto original, sem edição e conforme captada em RAW

Foto original, sem edição e conforme captada em RAW 

 

A mesma foto após edição

A mesma foto após edição

 

12
Jun18

Tempo Extra na Estação do Oriente

Quando se tem que "matar tempo" à espera que uma loja abra, nada melhor que ir tirando umas fotos. Foi o que aconteceu recentemente enquanto aguardava pelo início da actividade comercial na Gare do Oriente.

Quem conhece o local sabe que o interior da gare é bastante escuro, pelo que optei por fotografar com ISO automático e com prioridade à abertura. Embora neste tipo de fotos pense sempre no resultado final a preto e branco, desta vez também gostei do resultado a cores em alguns dos casos.

Gare do oriente

 

Gare do Oriente

 

Gare do Oriente

 

Gare do Oriente

 

Gare do Oriente

 

Gare do oriente

 

 

10
Jun18

A convicção e o dogma

Quem ainda tem certezas sobre o que quer que seja, corre o risco de se transformar, sem dar por isso, em alguém iludido. Isso não significa que não possamos – e devamos, até – ter e defender as nossas convicções, baseadas naquilo que a vida, a experiência e a cultura social e científica nos transmitem. No entanto, na época de extremismos em que vivemos, é frequente muitas dessas convicções ganharem raízes demasiado inflexíveis.

A facilidade com que uma convicção se transforma em dogma é inversamente proporcional à qualidade dos argumentos que a sustentam.

Sobre o autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.